Os ovos nevados da minha avó…

Lembro-me como se fosse ontem eu sentada a mesa da sala de jantar esperando minha avó me servir, quase que em transe de tanto olhar aquela vasilha de vidro verde transparente com relevo em formato de bolas a minha frente. Primeiro o perfume de baunilha, depois a sensação aveludada do creme inglês feito com tanto cuidado para banhar as nuvens do céu.
É eu fui uma criança muito criativa, vivia sonhando com um mundo mais doce. Acho que por ter uma avó tão incrível e presente em minha vida.

Essa e tantas outras lembranças de doces fizeram e fazem com que eu até hoje queria sempre fazer mais e mais em minha confeitaria, resgatando os sabores tradicionais, sem ter a necessidade de inventar tanto assim. Hoje chegou o último exemplar de uma renomada revista de confeitaria francesa em minha casa, e para minha surpresa, o grande hit do momento são os tão deliciosos e saudosos Ovos Nevados da minha avó. Ah quanta saudades….

Muitos destes doces foram quase que esquecidos, mas alguns acabam voltando. Com a necessidade de inovar, de ser criativo, perfeccionista, minimalista, purista, light, glúten- free, lacto-free, loucamente intensos, com conceito, e em fim, todos esses adjetivos que fazem com que a mídia consiga uma foto nova, ou um ângulo novo mesmo que a essência se perca. Pois, foto e notícia não tem cheiro, não tem sabor… E sim, só vale se for novo, ou um novo conceito, uma nova confeitaria feita de velhas receitas.

Agora só nos resta aguardar cenas dos próximos capítulos aqui na terra tupiniquim afinal a turma daqui adora seguir as tendências da gringa, mas é claro, por que não tentar estragar, ops, inovar ainda mais? O que eu acho disso tudo? Vou torcer para que esqueçam as receitas das avós, ao menos as que minha avó fazia. Afinal, é só mais um doce.